Warning: Creating default object from empty value in /home/felipemarques/www/wp-content/plugins/lightbox-plus/classes/filters.class.php on line 117
(41) 9225-6319
contato@felipemarques.com.br

PHP Conference 2010 – 2º Dia – Palestra Josh Holmes


Warning: Creating default object from empty value in /home/felipemarques/www/wp-content/plugins/lightbox-plus/classes/filters.class.php on line 117

PHP Conference 2010

Palestra – Josh Holmes

Iniciamos hoje com a palestra do Josh Holmes da Microsoft, onde foi abordado um tema muito interessante: “Simplicidade Perdida”.

Baseado neste tema, o Josh abordou diversos assuntos relacionados, utilizando de diversas caricaturas que foram feitas especialmente para a apresentação dele.

Nos slides iniciais continham um exemplo de problema simples, onde:

– A pessoa desejava alcançar o fruto da macieira
– Mas não sabia qual como alcançá-la
– Chamou diversos profissionais, dentre eles engenheiros e cientistas que ali estavam analisando o fruto, a altura do fruto em relação ao solo e a pessoa que queria alcança
– Até que os cientistas encontraram uma solução para o problema,  e projetaram uma espécie de helicótero acoplado nas costas da pessoa, porem a pessoa nao tinha habilidade suficiente para manusear o equipamento o que acabou resultanto no fracasso da solução encontrada.
– Por fim chega uma outra pessoa com uma estatura superior e pega a maça, de uma forma extremamente simples.

Josh comentou também sobre o Twitter, sobre como o twitter surgiu de uma extremamente simples. Quando alguem precisava enviar um sms para mais de 10 pessoas nao tinha como, ai veio a ideia de criar um sistema para envio de mensagens entre um grupo de pessoas.

Falou sobre como a linguagem PHP é produtiva e como a Microsoft está se empenhando em desenvolver ferramentas para integração com PHP. Comentou também que muitas pessoas não sabem utilizar o PHP, e que quanto utilizam, é somente para criar scripts que vão automatizar algum processo muito simples, sem levar em conta que o PHP pode ser usado em larga escala.

Comentou que certza vez, fez uma entrevista com uma pessoa que tinha uma CV (Curriculum Vitae) muito bom, só que quando ele perguntou: “Qual a diferença entre classe e objeto ele?”, a pessoa simplesmente não soube responder.
A resposta para esta questão seria: “A classe são as regras e comportamentos de um objeto”.

Houve um congressista que respondeu a pergunta, se estiver lendo este post me mande seu nome, email e a resposta que eu colocarei aqui para que todos saibam quem a respondeu.

Josh explicou que essa pessoa fazia parte, em geral, dos 80% de pessoas que são peso morto de uma empresa e que não se interessam em melhorar, fazer novos estudos, novas especializações.

Ele também comentou que, nós que participamos do PHP Conference 2010, somos os 20% que buscam melhorar, que buscam novos conhecimentos e experiências, sempre com o objetivo de expandir e aprimorar o conhecimento técnico e empírico já adquiridos.

Josh disse que, quando ele faz a modelagem e/ou análise de um sistema, ele procura desenvolvê-lo da forma mais simples possível, sempre com foco no usuário, e sempre que ele pode ele tenta explicar o sistema a uma pessoa leiga sobre tecnologia, ou seja. Ele nos contou que certa vez contratou alguns ex-bancários para trabalhar com ele na empresa, porque ele queria pessoas que não fossem como nós, que não fossem GEEKS, e sim usuários comuns, sem argumentação técnica, sem nenhum conhecimento médio-avançado na área de TI.

Chegando ao final da palestra, Josh nos contou quantas linguagens ele ja havia trabalhado em toda sua carreira tecnológica, inciando com:

– Cobol
– Pascal
– C
– C++
– Delphi
– (espero que nao tenha esquecido de nenhuma das que ele falou)

Ele nos disse para utilizarmos sempre, em todos os nosso projetos, um Padrão de Desenvolvimento, para que todos os nossos projetos possam buscar: estabilidade, agilidade.

Comentou sobre as tecnologias e técnicas de programação mais utilizadas hoje em dia, tais como: JSON, REST, XML, SOAP, TDD.

Nos orientou a focar sempre no que o cliente precisa, e não no que ele deseja, pois podemos acabar desperdiçando tempo e recursos, refazendo telas, recodificando o sistema e/ou alterando o escopo do projeto.
Disse que devemos resolver problemas complexos 1 camada por vez de forma simples.
A função é mais importante do que as formas.
A forma tem que seguir a função.

Ao final da palestra ele nos contou sobre o uso da “Ferramenta de Aperfeiçoamento do Usuário”, disponibilizado através do Pacote Office versão 2003/2007, onde a Microsoft observou através dos relatórios que:

– 25% dos usuários utilizam a marca d’agua, e que o seu uso aumentou após reformulárem o layout do sistema, fazendo com  que a funcionalidade aparecesse de forma mais fácil, clara e objetiva para o usuário.

Segue abaixo as fotos:

">">">

Sobre o autor
Felipe Marques é Consultor e Analista de Sistemas Web e Mobile. Mais de 10 anos de experiência.
Por :
Comentários : 0

Faça um comentário

*

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com